O Google vem investindo fortemente em infraestrutura no fundo do mar: em junho, a empresa ativou seu primeiro cabo submarino no Brasil para melhorar a conectividade na América Latina. Nesta terça-feira (17), a companhia anunciou os detalhes do Dunant, que liga os Estados Unidos e a França, com um detalhe importante: ele será o primeiro cabo transatlântico particular.

Em regra, os cabos submarinos intercontinentais, até por serem bem caros, são construídos em parceria com operadoras de telecom. O Monet, que liga o estado da Flórida às cidades de Fortaleza (CE) e Santos (SP), teve custo estimado em US$ 400 milhões e é gerido por um consórcio que inclui Google, Angola Cables, Algar Telecom e Antel, por exemplo. Por que o Google resolveu fazer um cabo particular desta vez?

Segundo o Google, há três motivos principais: o cabo pode ser projetado para oferecer o melhor desempenho e a menor latência para os clientes do Google, com uma rota que passe pelos data centers da própria empresa; a capacidade de banda é planejada de acordo com as necessidades atuais e futuras da companhia; e é possível garantir a conectividade por um certo tempo (um cabo submarino tem vida útil de 15 a 25 anos).

O Dunant, nomeado em homenagem a Henri Dunant, ganhador do primeiro Nobel da Paz e cofundador da Cruz Vermelha Internacional, liga a cidade de Virginia Beach (a empresa possui um data center no estado) à costa da França, o que deve melhorar a conectividade aos servidores do Google na Alemanha, nos Países Baixos e especialmente na Bélgica.

A expectativa é que o Dunant entre em funcionamento em 2020. Até lá, outros cabos submarinos com investimentos do Google deverão começar a operar, sendo dois deles no Brasil: o Tannat tem 2 mil km de extensão e complementa o Monet, ligando Praia Grande (SP) a Maldonado (Uruguai); já o Júnior vai ligar a cidade do Rio de Janeiro à Praia Grande. Ambos serão ativados ainda este ano.

No computador, estamos acostumados a passar boa parte do tempo acessando vários sites diferentes. No smartphone, o foco é mais em aplicativos, o que vem mudando ao longo do tempo por conta dos web apps — páginas da web que imitam um aplicativo, seja com um ícone em sua home screen, com o envio de notificações, ou uso dos sensores (GPS, por exemplo) do seu dispositivo.

Ainda que uma separação entre web e aplicativo seja bem visível, o Google está querendo mudar isso com testes no Chrome Canary para Android. Em uma atualização no projeto de Progressive Web Apps, que integra mais os web apps ao Android, o Google anunciou novidades interessantes que dão mais “cara de aplicativos” a sites da web.

Agora, quando um usuário adicionar um web app à tela inicial, ele também aparecerá na gaveta de aplicativos. O comportamento também será parecido, como mostra o gif abaixo, já que você pode arrastar o ícone para cima e ver informações como uso de dados e notificações, assim como um app comum. Observe que a tela de carregamento também é igual a de um aplicativo nativo do sistema.

Outros ajustes menores foram feitos para integrar melhor o web app. Se você tocar e segurar nas notificações de um aplicativo web, por exemplo, terá acesso às configurações de notificação do Android — e não aos ajustes do Chrome, como acontece hoje. Sem contar que agora o web app pode abrir um link que vem de outro aplicativo, assim como o app Twitter abre quando você clica num link do Twitter. Legal, né?

Como explica o Android Police, para testar a ferramenta, basta baixar o Chrome Canary no Google Play, abrir chrome://flags, procurar por #enable-improved-a2hs e ativar a opção. Depois é só reiniciar o aplicativo e abrir um desses Progressive Web Apps listados aqui. Quanto tempo até esse recurso chegar no Chrome estável?

As regras de engajamento da publicidade estão mudando: sentar na frente da televisão com toda a família para assistir ao mesmo programa é uma cena que já não acontece mais na maioria das casas – e isso está gerando um impacto profundo no modo como as empresas investem em suas propagandas. Agora já é comum ver pessoas utilizando múltiplas telas ao mesmo tempo, como assistir uma TV conectada à internet com um tablet na mão, ou até utilizar um desktop ao lado do seu smartphone.Continue reading

O Google lançou nesta quarta-feira uma contagem regressiva para o Natal, quando a companhia começará a rastrear a jornada do Papai Noel na entrega de presentes ao redor do mundo. Pelo Google Maps, as crianças poderão acompanhar o caminho feito pelo bom velhinho na véspera de Natal.

“Em seu trenó, sem dúvida o veículo voador mais rápido do mundo, Noel viajará de cidade em cidade entregando presentes em milhares de casas. Você poderá acompanhar no Google Maps e no Google Earth”, afirmou a companhia em comunicado.Continue reading